VANDA BOUTIQUE

VANDA BOUTIQUE

domingo, 25 de junho de 2017

IstoÉ: Em sua sentença, Sérgio Moro pedirá até 22 anos de prisão para Lula

Da redação com Blog do Marcos Dantas
Informações IstoÉ

Deu na Revista IstoÉ, nas bancas neste sábado (24). Mais do que nunca, os olhares do mundo político e jurídico estão voltados para as movimentações do juiz Sergio Fernandes Moro, da 13ª Vara Federal do Paraná. Nos próximos dias, ele anunciará a sentença que condenará Lula à prisão no caso do tríplex do Guarujá por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Lula é acusado de ter recebido o imóvel da OAS como contrapartida às benesses que a empreiteira obteve do governo no período em que o petista esteve no poder. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o ex-presidente foi beneficiado com pelo menos R$ 87,6 milhões dados pela OAS, dos quais R$ 3,7 milhões foram usados por Lula no apartamento de três pavimentos. Conforme apurou IstoÉ junto a integrantes da Lava Jato, o petista vai pegar até 22 anos de cadeia – 10 anos por lavagem de dinheiro e 12 por corrupção passiva. No cronograma de Sérgio Moro só uma etapa o separa do anúncio da condenação de Lula: a definição da pena a ser aplicada ao ex-ministro Antonio Palocci, hoje preso.


Ônibus que vinha de Fortaleza com destino a Natal é assaltado por trio

Durante a ação criminosa, os três bandidos estavam de carro e emparelharam contra o ônibus para obrigá-lo a parar

Da redação com AGORA RN









Um ônibus que trafegava pela BR-304, sentido Fortaleza-Natal, foi abordado e parado a tiros por assaltantes na madrugada deste sábado 24, nas proximidades da cidade de São Paulo do Pontegi, região Central do Rio Grande do Norte.

Durante a ação, os três bandidos estavam de carro e emparelharam contra o ônibus para obrigá-lo a parar. Em seguida, os criminosos invadiram o veículo e roubaram os pertences e dinheiro dos passageiros. Nenhum dos passageiros ou o motorista ficaram feridos. Ao todo, 14 passageiros prestaram queixa contra o crime.

De acordo com as vítimas, logo antes de fugirem, o trio resolveu jogar as chaves do ônibus em um matagal nas proximidades. Após os bandidos se evadirem, o motorista e os passageiros localizaram a chave com sucesso e puderam avançar até o posto da Polícia Rodoviária Federal em Macaíba, Região Metropolitana.

Aprovação de Temer é de 7%, a menor marca em 28 anos, diz Datafolha

Impopularidade do presidente aumentou desde a revelação da colaboração premiada dos donos da JBS, que o situaram no centro de um esquema de corrupção nacional

Da redação com AGORA RN
Informações Agência O Globo











Apenas 7% dos brasileiros consideram o governo de Michel Temer como ótimo ou bom — a menor marca apurada pelo Instituto Datafolha em 28 anos. Na série histórica, apenas José Sarney ficou abaixo deste patamar, ao tocar 5% de aprovação em setembro de 1989, durante a crise da hiperinflação.

A impopularidade do presidente aumentou desde a revelação da colaboração premiada dos donos da JBS, que situaram Temer no centro de um esquema de corrupção nacional. Segundo o Datafolha, 69% do público considerada a gestão ruim ou péssima, e 23% avaliam o governo como regular.

Mulheres, jovens e eleitores de renda mais baixa mostram mais indisposição com Temer, em comparação com a média da população.

Em 1989, 68% consideravam ruim ou péssima a atuação de Sarney, enquanto 24% julgavam a administração regular.

O novo levantamento do instituto ouviu 2.771 pessoas entre quarta-feira e a sexta-feira. Os novos números evidenciam a queda da popularidade do presidente, que, há dois meses, somava 9% entre os entrevistados que avaliavam a gestão como ótima ou boa. No fim de abril, 61% julgavam o governo como ruim ou péssimo e 28% enxergavam uma administração regular.

A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O Datafolha ainda informou que a nota do presidente caiu de 3 para 2,7 na nova pesquisa. Não souberam responder 2% dos entrevistados.

A avaliação de Temer é pior que a de Dilma Rousseff às vésperas da conclusão do processo de impeachment, quando a petista seria destituída pelo Congresso. Na época, ela tinha 13% de aprovação e 63% de reprovação. A impopularidade do peemedebista é semelhante à da ex-presidente de agosto de 2015, quando Dilma amealhou 71% de avaliações de um governo ruim ou péssimo.

Além de Temer, Dilma e Sarney, apenas Fernando Collor atingiu indíces tão negativos frente à população. Ele somava 68% de ruim e péssimo, em setembro de 1992, ao sofrer impeachment.

Governador Robinson Faria determina que Estado arque com cirurgia de PM

O PM sofreu um infarto e a família estava se mobilizando via internet, pedindo ajuda a amigos e realizando uma campanha para arrecadar o valor necessário

Da redação com AGORA RN












O governador Robinson Faria, ao saber que o soldado Ednaldo Fernandes do 2º DPRE de Mossoró estava necessitando com urgência de uma cirurgia no pulmão, determinou nesta noite de sábado (24), de imediato, que sejam tomadas as providencias para que o Estado do RN custeie a cirurgia.

O PM sofreu um infarto e a família estava se mobilizando via internet, pedindo ajuda a amigos e realizando uma campanha para arrecadar o valor necessário.

Ao receber a informação, o governador Robinson determinou de imediato às secretarias de Segurança e Saúde, e ao setor jurídico, que sejam tomadas as providências necessárias para assegurar a cirurgia ao PM.

“Assim que tomei conhecimento da situação, autorizei de imediato que sejam agilizadas as medidas para a cirurgia do PM”, disse o governador, ressaltando a preocupação de atender ao policial que vem atuando em defesa da população e enfrenta risco de vida.

Quadrilhas juninas encantam o público no São João de Natal

Evento foi aberto na noite desta sexta (23) na área externa da Arena das Dunas. Neste fim de semana tem mais festival de quadrilha; confira programação.

Da redação com G1 RN











Luz, brilho, luxo, irreverência, alegria emoção e tradição. Estes foram os ingredientes da noite de abertura do São João de Natal. A área externa da Arena das Dunas ficou pequena nesta sexta-feira (23) para o tamanho e empolgação do público que acompanhou os festejos juninos.

A Orquestra Sanfônica do Museu do Vaqueiro, formada por 22 instrumentistas, entre meninos e meninas do Projeto Escola de Jovens Sanfoneiros, abriu a programação. Trio de forró pé-de-serra, Edja Alves e o show “Caprichosa e Nordestina”, além de Jaina Elne com o especial “Folia Junina”, também se apresentaram.

O ápice da noite ficou por conta da apresentação das quadrilhas juninas. O pavilhão montado para apresentação dos conjuntos recebeu um grande público.

E quem ficou até o final não se arrependeu. As apresentações levantaram a plateia. Com coreografias bem executadas e componentes bem entrosados, as quadrilhas juninas deram um verdadeiro show. Passaram pelo pavilhão de apresentações as quadrilhas Arraiá Encanta São João, de Nova Natal; Arraiá da Mirandinha, das Rocas; Arraiá Padre Piná, de Mãe Luíza; e Paixão Matuta.

Confira a programação para este final de semana:

Sábado 24
  • 16h às 23h30: Festival de Quadrilhas Juninas
  • 18h: Kleber Silva - Forró Brechó
  • 19h30: As Nordestinas
  • 22h: Fabiano Barbosa
  • 23h30: Encerramento
Domingo 25
  • 16h: Festival de Quadrilhas Juninas
  • 18h: Jarbas do Acordeom e seu trio
  • 21h: Isaque Galvão e os Canalhas
  • 23h: Encerramento

Bebedeira termina com quatro pessoas da mesma família baleadas, uma morre no hospital

Crime aconteceu nesta sexta (23) em São José do Campestre, Agreste Potiguar. Segundo a PM, homem se aproximou em uma moto e começou a atirar. Foram atingidos três irmãos, um primo e mais dois amigos.

Da redação com G1 RN

Quatro pessoas da mesma família, sendo três irmãos e um primo, foram baleados na noite desta sexta-feira (23) em São José do Campestre, na região Agreste potiguar. Um dos irmãos, identificado como Damião Irineu de Souza, de 20 anos, acabou não resistindo aos ferimentos e morreu no hospital da cidade. O assassino fugiu.

Segundo policiais militares que atuam no município, uma das vítimas contou que os irmãos (dois homens e uma mulher), o primo e alguns amigos bebiam na calçada de casa, na rua Vereador Melquiades da Rocha, quando um homem se aproximou em uma motocicleta, sacou uma arma e começou a atirar. Além dos quatro parentes, outras duas pessoas também foram atingidas pelos disparos.














A PM informou que o pai das vítimas não morava com a família. Já a mãe, que não se sabe se estava em casa, foi vista no hospital em busca de informações.

Depois de atendidos no Hospital Maternidade Maria Vicência de Souza, os feridos foram transferidos em estado grave para o Pronto-Socorro Clóvis Sarinho, em Natal. O corpo de Damião também foi levado para a capital e encontra-se no Instituto Técnico-Científico de Perícia, o Itep.

A irmã, uma mulher de 27 anos, foi a única que permaneceu em São José do Campestre. Ela foi baleada em uma das mãos. O outro irmão dela tem 25 anos.

A PM disse que ainda não há suspeitas de quem é o homem que fez os disparos nem do que teria motivado o crime.

sábado, 24 de junho de 2017

Barato é no Mercadinho São Vicente - Rede Oeste; Viva São João!








Economize mais na Rede Oeste - Mercadinho São Vicente, passe lá e leve tudo que  você precisa para deixar sua festa junina mais saborosa e ainda mais animada, afinal hoje, sábado, é o dia dedicado a São João, vem pra cá e aproveite nossas ofertas!


RN: Governo trabalha para implantar o Sistema Estadual de Proteção e Defesa Civil

Governo está propondo parceria com os municípios a fim de tornar mais eficaz o atendimento à população em situações de emergência e desastres

Da redação com AGORA RN











O Governo do RN, através do Gabinete Civil, realiza na próxima segunda-feira, 26, às 10h, no auditório da Governadoria, a primeira reunião de trabalho para implementação do Sistema Estadual de Proteção e Defesa Civil. Por meio da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil, o governo está propondo parceria com os municípios a fim de tornar mais eficaz o atendimento à população em situações de emergência e desastres. Os encontros terão como foco a capacitação dos prefeitos, bem como do coordenador municipal de Defesa Civil e sua equipe técnica.

A reunião será a primeira de uma série que estão programadas, divididas por região. “Dividimos o Estado em 10 Unidades Regionais para otimizar o trabalho. Iremos também exercer uma ação de conscientização e incentivo para a criação das Coordenadorias Municipais de Proteção e Defesa Civil”, explica Elizeu Dantas, coordenador estadual da Defesa Civil.

Neste primeiro momento, estarão reunidos gestores dos municípios que compõem a Unidade Regional de Defesa Civil no Alto Oeste – UR10. Sendo eles: Riacho da Cruz, Tabuleiro Grande, Viçosa, Portalegre, São Francisco do Oeste, Francisco Dantas, Martins, Lucrécia, Almino Afonso, Frutuoso Gomes, Antônio Martins, Serrinha dos Pintos, Pau dos Ferros, Marcelino Vieira, Rafael Fernandes, Encanto, Doutor Severiano, São Miguel, Coronel Joao Pessoa, Água Nova, Riacho de Santana, José da Penha, Pilões, João Dias, Alexandria, tenente Ananias, Paraná, Major Sales, Luís Gomes e Venha Ver.

Ministério Público do RN divulga resultado de concurso público para 32 cargos efetivos

Provas foram realizadas em maio, com número recorde de candidatos. Segundo instituição, tentativa de fraude não prejudicou seleção de servidores.

Da redação com G1 RN













O Ministério Público do Rio Grande do Norte divulgou nesta sexta-feira (23) o resultado do concurso público realizado em maio para o quadro de servidores da instituição. O resultado pode ser conferido no site do próprio MP (clique AQUI).

O edital previa 32 vagas para cargos do quadro de pessoal efetivo do Ministério Público, sendo 27 vagas para a função de Técnico, 3 para Analista de Contabilidade e 2 oportunidades para Analista de Engenharia Civil. Estão incluídas as vagas destinadas às pessoas com deficiência.

O concurso foi o mais concorrido já realizado pelo MPRN, com 24.840 candidatos. Ao todo, 23.902 se inscreveram para os cargos de nível médio e 938 inscritos para as vagas de nível superior.

O cargo de Analista é de nível superior e possui remuneração inicial de R$ 5.609,19 (incluído vencimento, auxílio alimentação e auxílio saúde). Já o de Técnico é cargo de nível médio, com remuneração inicial de R$ 4.472,71 (também incluídos vencimento mais benefícios).

De acordo com a instituição, a tentativa de fraude por uma quadrilha desbaratada em operação da Polícia Civil da Paraíba, não causou prejuízo ao processo seletivo.

PMRN convocou 213 policiais inativos para retornarem ao trabalho

Na área do 7º Batalhão, sediado em Pau dos Ferros no Alto Oeste Potiguar, foram 10 os convocados.

Da redação com Delta Sierra








Na lista de convocados da 1ª fase do processo seletivo, estão três coronéis e duzentos e dez praças (entre subtenentes, sargentos, cabos e soldados).

Os militares convocados deverão comparecer à Diretoria de Pessoal, DP/5 (Seção de Recrutamento e Seleção) ou nas sedes dos Batalhões de Polícia Militar de Mossoró; de Caicó; de Nova Cruz; de Pau dos ferros; e, de Assu, entre os dias 03 à 06 e 11 à 14 de Julho de 2017, das 08hs às 11hs, para efetivarem a Inscrição Presencial no presente processo seletivo, devendo os militares convocados munidos da documentação solicitada.

Veja a lista completa dos convocados: AQUI. 

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Engenheiro potiguar deve assumir a Agência Nacional de Águas

Da redação com Jornal De Fato
Um engenheiro civil graduado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) deverá assumir a direção da Agência Nacional de Águas (ANA). O nome de Ricardo Medeiros de Andrade foi aprovado pela Comissão de Meio Ambiente (CMA), do Senado Federal que decidirá o assunto em plenário.

A comissão realizou sabatina com o novo diretor nesta quarta-feira (21). Após esta etapa, a matéria segue para análise do plenário do Senado em data a ser definida. Ricardo Medeiros respondeu a perguntas dos senadores sobre o acesso universal de água de boa qualidade para todos os brasileiros, sobre o papel da ANA diante das crises hídricas pelas quais tem passado o Brasil e ante o contexto de mudanças climáticas e sobre a diplomacia relacionada ao compartilhamento de recursos hídricos entre os países.

O sabatinado fez um balanço da experiência na ANA, onde trabalha desde 2007. “Deixo registrado meu orgulho pessoal de fazer parte da atual configuração da ANA e das inúmeras iniciativas que vêm sendo desencadeadas pelo seu corpo de dirigentes e de técnicos”, destacou. Na visão de Ricardo Medeiros, o protagonismo do Brasil na gestão de recursos hídricos culminou na oportunidade que o País terá para organizar o 8º Fórum Mundial da Água, em Brasília, entre 18 e 23 de março de 2018, pela primeira vez no Hemisfério Sul. Para ele, que é diretor executivo do 8º Fórum, o maior evento do mundo sobre água é uma oportunidade para compartilhar experiências na gestão de recursos hídricos.

“Eventos como as edições do Fórum Mundial da Água são fundamentais para conhecermos e discutirmos quais tendências de abordagem sobre a temática da água vêm sendo adotadas em diferentes partes do mundo e quais poderão servir de exemplo e inspiração para os problemas que enfrentamos”, apontou.

Perfil

Engenheiro civil graduado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Ricardo Medeiros atua na ANA desde 2007. Na Agência, já atuou como assessor do então diretor Benedito Braga e como coordenador de iniciativas como o Programa Nacional de Desenvolvimento dos Recursos Hídricos, o Programa de Desenvolvimento do Setor Água e o GEF Amazonas.

Em 2009, foi indicado para comandar a Superintendência de Implementação de Programas e Projetos (SIP) e, em 2016, recebeu a indicação para exercer a função de diretor executivo do 8º Fórum Mundial da Água, atribuições que exerce simultaneamente. Na SIP, coordenou a manutenção e a execução de iniciativas como o Programa Produtor de Água, criado pela ANA em 2001 e atualmente com mais de 40 projetos implementados no Brasil.
Fonte: Portal Brasil, com informações da ANA

Frutuoso Gomes: Irmão de vice-prefeito é assassinado a tiros quando fazia caminhada

“Deus por que isso comigo !!!!", escreveu o vice-prefeito de Frutuoso Gomes.

Da redação com Mossoró Hoje










“Deus por que isso comigo !!!! Ele era minha inspiração, minha vida !!!”, escreveu Gerdson Carlos, Bebé, vice-prefeito de Frutuoso Gomes, ao tomar conhecimento do assassinato do irmão, o empresário Gerard Muller Carlos Tomás, na noite desta quinta-feira, 22.

Segundo relatos moradores da cidade, Gerard Mulher estava caminhando na praça central da cidade, quando dois homens numa motocicleta se aproximaram e começaram a atirar. Como estava havendo uma festa de São João, poucos ouviram os tiros.

Muller morreu no local. Na cidade, todos são unânime em afirmar que ele não tinha inimigos. Segundo seus familiares, se emprestar dinheiro aos amigos for crime, este era o dele. Não sabia negar ajuda. Era amigo até daqueles que o considerava adversário.

A Polícia Militar da cidade chegou a ser acionada, mas quando chegou ao local não encontrou mais suspeitos. O caso deve ser investigado em inquérito policial conduzido pela Delegacia Regional de Patu, onde o comando é do delegado Sandro Régis.

A Prefeitura Municipal de Frutuoso Gomes deve decretar luto de três dias. O deputado Sousa enviou nota de pesar. Bebê é filiado ao mesmo partido do deputado. Sousa, na nota, também cobra do comando da PM reforço no policiamento na região de Frutuoso Gomes.

Nota de Pesar

Comunico e manifesto pesar pela morte de Gerard Muller Carlos Tomaz, irmão de Gerdson Carlos ("Bebé"), vice-prefeito de Frutuoso Gomes, fato ocorrido à noite de hoje nesse município.

Ao mesmo tempo, cientifico à sociedade local, que solicitei à secretária de Segurança Pública e da Defesa Social, delegada Sheila Freitas, um delegado especial para apurar o caso.

Também cobrei reforço ao Comando Geral da Polícia Militar para Frutuoso Gomes, nessa atmosfera delicada.

Souza Neto
Dep. Estadual 

Câmara aprova fim de multa a quem não portar CNH e licenciamento

O projeto, que tramita desde 2014, foi apresentado pela ex-deputada Sandra Rosado (PSB-RN) e pela deputada Keiko Ota (PSB-SP)

Da redação com AGORA RN













A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou nesta quinta-feira o projeto de lei 8.022/14, que veta a aplicação de multa e a retenção do veículo se o motorista não estiver com a carteira de habitação e o licenciamento anual, caso o agente de trânsito possa obter as informações sobre o condutor e o veículo contidas nos documentos por meio de consulta a banco de dados oficial.

O projeto, que tramita desde 2014, foi apresentado pela ex-deputada Sandra Rosado (PSB-RN) e pela deputada Keiko Ota (PSB-SP) e altera o Código de Trânsito Brasileiro. Ele foi aprovado em caráter conclusivo, ou seja, se não houver recurso de algum deputado, ele vai direto para o Senado sem precisar passar pelo plenário da Câmara.

De acordo com o projeto, quando não for possível ao agente de trânsito realizar a consulta online das informações do veículo ou do condutor, o auto de infração será cancelado caso o motorista apresente, em até 30 dias, o documento ao órgão de trânsito responsável pela autuação. Assim, o motorista não terá pontos computados em sua carteira referentes à infração.

A comissão acompanhou o voto do relator, deputado João Campos (PRB-GO), pela constitucionalidade e juridicidade do texto. O colegiado também aprovou emenda da Comissão de Viação e Transportes para exigir a apresentação, pelo condutor, de algum documento de identificação oficial, a fim de ser beneficiado pela medida.

Fonte: Veja

Justiça nega liberdade aos ex-deputados Henrique Alves e Eduardo Cunha

Ex-presidentes da Câmara estão presos e tinham ingressado com pedidos de habeas corpus. O TRF da 5ª Região negou nesta quinta-feira (22).

Da redação com G1 RN













A Primeira Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) negou os pedidos de habeas corpus feitos pelos ex-deputados federais Henrique Eduardo Alves e Eduardo Cosentino da Cunha. Os dois estão presos por mandados de prisão expedidos pela Justiça Federal do Rio Grande do Norte, dentro da Operação Manus, deflagrada no dia 6 de junho.

Os desembargadores federais Élio Siqueira, relator do processo, e Roberto Machado acompanharam parecer do Ministério Público Federal e votaram pela negativa dos pedidos de liberdade. Apenas o desembargador federal Alexandre Luna foi favorável à concessão dos habeas corpus.

Para o MPF, há indícios de que Alves e Cunha praticaram, de forma continuada, os crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Os ex-deputados federais e ex-presidentes da Câmara são acusados de receber propina para favorecer empresas de construção civil na obra do estádio Arena das Dunas, em Natal. O dinheiro ilegal teria chegado por meio de doações eleitorais oficiais e não oficiais, nos anos de 2012 e 2014, em troca de benefícios em favor de empreiteiras como OAS e Odebrecht.

Henrique Alves foi preso preventivamente no último dia 6 de junho, na capital potiguar, dentro da chamada Operação Manus, um desdobramento da Lava Jato. Cunha, que já se encontrava preso no Paraná, por conta de outro processo, tornou-se alvo também desse mandado de prisão preventiva.

A defesa dos dois entraram com pedidos de habeas corpus junto ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região, localizado em Recife. Nesta quinta-feira (22), a Primeira Turma do TRF5 apreciou os pedidos.

Para o MPF, a manutenção da prisão preventiva de Henrique Alves e Eduardo Cunha é necessária para garantir a ordem pública e assegurar a efetiva aplicação da lei penal, uma vez que ambos continuam a exercer intensa atividade política em âmbito nacional. Dessa forma, o cerceamento da liberdade teria como objetivo evitar a continuidade das práticas ilícitas.

Operação Manus

Na terça-feira (20), o Ministério Público Federal apresentou denúncia contra Henrique Alves e contra Eduardo Cunha. De acordo com o órgão, recursos de propinas pagas ao ex-deputado Henrique Alves (PMDB) pelas empreiteiras OAS e Odebrecht foram usados para a compra de apoio político na campanha eleitoral de 2014, quando o ex-parlamentar era candidato ao governo do Rio Grande do Norte. Ele perdeu a eleição.

De acordo com os procuradores, os recursos passaram pelas contas da empresa Pratika Locação de Equipamentos LTDA., de Carlos Frederico Queiroz Batista da Silva, o Fred Queiroz, também denunciado pelo MPF.

Os dados dos repasses, conseguidos pela investigação através de medida cautelar, e que constam na denúncia, somam mais de R$ 388,2 mil. O dinheiro foi rateado entre prefeitos, vereadores, um ex-deputado estadual e outros aliados.

"Sob pretextos de prestar serviços de 'militância e mobilização de rua', a empresa recebeu valores que, posteriormente, serviram na realidade para pagar políticos e pessoas politicamente relacionadas no Rio Grande do Norte, em troca de apoio ao candidato", diz a denúncia.

Em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (21), o MPF também afirmou que os recursos foram utilizados na compra de votos. Ao longo da campanha, a Pratika recebeu mais de R$ 9 milhões, dos quais mais de R$ 5 milhões foram sacados em espécie. De acordo com o procurador Rodrigo Telles, isso dificulta o rastreamento dos recursos.

Outras empresas também teriam sido usadas pelos investigados para lavar dinheiro das propinas. A defesa do ex-ministro Henrique Eduardo Alves informou que não vai se pronunciar, porque teve acesso à denúncia do MPF há pouco tempo e ainda irá ler o material.

Influência

Para o MPF, mesmo investigado, Henrique continuou tendo trânsito livre, marcando reuniões, indicando pessoas e influenciando em ministérios. "Foi apreendido celular de Henrique Alves e foram encontradas diversas mensagens já de 2017 com indícios de prática de tráfico de influência em diversos ministérios. O ex-ministro pediu exoneração do cargo, mas não deixou de ter influência no governo federal", disse o procurador Rodrigo Telles de Souza.

Para exemplificar a influência exercida por Henrique Alves, os procuradores dizem que mensagens capturadas no celular do ex-ministro comprovam que ele indicou a nomeação de Henrique Pires como secretário nacional de Estruturação do Turismo. O cargo é responsável por liberação de recursos do governo federal para estados e municípios. "Em uma das mensagens ele disse que o indicado 'é um dos nossos'", disse Rodrigo Telles.

Henrique também exerceu influência para acelerar a transferência de uma servidora do Ministério do Meio Ambiente para o Rio Grande do Norte. Ainda de acordo com os investigadores, Alves também exerceu influência nos Ministérios da Educação e dos Transportes.

Fachin abre prazo de cinco dias para PGR decidir se denuncia Temer

Da redação com Agência Brasil
Por André Richter - Repórter da Agência Brasil
Reprodução












O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu hoje (22) abrir prazo para a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestar sobre o inquérito aberto para investigar o presidente Michel Temer, a partir das delações da JBS. A partir da intimação, a PGR terá prazo legal de cinco dias para decidir sobre eventual denúncia contra o presidente e outros citados nas investigações, entre eles, o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).
Na decisão, o ministro não se pronunciou sobre o pedido de Policia Federal (PF) para prorrogar por mais cinco dias o inquérito aberto para investigar o presidente e Loures. Com a decisão, a PF deverá anexar as diligências que ainda faltam, como o laudo das gravações feitas pelo empresário Joesley Batista com o presidente, nos próximos dias. 

No início do mês, a investigação já foi prorrogada pela primeira vez a pedido da PF, que alegou necessidade de mais tempo para concluir as investigações, iniciadas a partir das citações do nome do presidente nas delações dos executivos da JBS.

Na sexta-feira (9), o advogado Antônio Mariz de Oliveira, representante de Temer, informou ao ministro que o presidente decidiu não responder às perguntas enviadas pela Polícia Federal no inquérito. Além disso, a defesa pediu o arquivamento das investigações e fez críticas ao teor do questionário enviado pelos delegados.

Para a defesa de Temer, o questionário é um “acinte à sua dignidade pessoal e ao cargo que ocupa” e atenta contra os “direitos individuais inseridos no texto constitucional”. “ O presidente e cidadão Michel Temer está sendo alvo de um rol de abusos e de agressões aos seus direitos individuais e à sua condição de mandatário da nação que colocam em risco a prevalência do ordenamento jurídico e do próprio Estado Democrático de Direito”, destaca o documento.

Edição: Davi Oliveira

STF: Sete ministros confirmam validade de delações da JBS; julgamento é suspenso

Da redação com Agência Brasil
Por André Richter - Repórter da Agência Brasil

Sete ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votaram hoje (22) pela permanência do ministro Edson Fachin como relator dos processos sobre as delações da JBS. A maioria também acompanhou o voto proferido pelo relator a favor da validade das delações já homologadas pela Corte. Apesar da maioria formada, a sessão foi suspensa e será retomada na próxima quarta-feira (28).

Até o momento, seguiram o relator os ministros Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski. Para eles, na fase de homologação, cabe ao Judiciário verificar somente a legalidade do acordo, sem interferência nos benefícios da delação e nas declarações dos investigados ao Ministério Público. Na próxima sessão, vão proferir seus votos Gilmar Mendes, Marco Aurélio, Celso de Mello e a presidente, Cármen Lúcia.

O julgamento foi motivado por uma questão de ordem apresentada pelo ministro Edson Fachin, que teve origem nas delações da empresa. Os questionamentos sobre a legalidade dos acordos da JBS foram levantados pela defesa do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, um dos citados nos depoimentos dos executivos da empresa. A defesa contesta a remessa do processo a Fachin, além dos benefícios concedidos ao empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS.

Edição: Amanda Cieglinski

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Água Nova: Câmara Municipal aprova por unanimidade Requerimento nº 008/2017

Requerimento é de autoria da vereadora 'Zenir Ferreira Barros', e pede o envio de ofício à CAERN pedindo melhoria no abastecimento de água na cidade.

Na última terça-feira (22) em Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Água Nova/RN, foi aprovado por unanimidade o Requerimento nº 008/2017 de autoria da vereadora Zenir Ferreira Barros

O mesmo pede o envio de um ofício à CAERN - Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do NorteO ofício que será encaminhado à CAERN, já que o envio do mesmo foi aprovado por unanimidade, pedirá melhoria no abastecimento de água no município, pois em algumas ruas e bairros da cidade, chegam a ficar cerca de até vinte dias sem o precioso líquido.

Justificativa:

"A importância do bem ora tratado (água), primordial para a sobrevivência do ser humano".

José da Penha: Cabo Mariz chega para o comando do DP, e já realizou operação policial

Operação contou com o apoio dos Destacamentos vizinhos das cidades de Água Nova, Riacho de Santana e Major Sales.

Da redação com Nosso Paraná RN
Reprodução















Nesta terça-feira (20), a guarnição policial militar da cidade de José da Penha, em parceria com os Destacamentos vizinhos das cidades de Água Nova, Riacho de Santana e Major Sales, realizaram rondas ostensivas e abordagens na cidade de José da Penha. Essa ação ocorreu no início da noite e teve como marco a chegada do novo Comandante do Destacamento de José da Penha, Cabo Mariz.

Com o emprego de quatro viaturas e seis policiais militares, a operação visou, inicialmente, o policiamento ostensivo preventivo, com o foco voltado para a inibição e coibição de práticas de direção perigosa cometidas especialmente por menores ao volante como também a perturbação do sossego ou poluição sonora causados por canos de motocicletas adulterados e som automotivos abusivos. 

Essa era uma reivindicação de boa parte da população da cidade.

A ação policial se estendeu por vários pontos da cidade como também da vila Major Felipe e Comunidade de Baixa do Fogo. Vários veículos, motocicletas e pedestres em atitudes suspeitas foram abordados mas nada de ilícito foi encontrado. 

Durante o dia, ações como essa também foram realizadas na cidade de José da Penha, sendo que algumas motocicletas foram conduzidas para a DP local para averiguações e instruções onde após sanadas as irregularidades foram liberadas. 

Ações dessa natureza serão frequentes na cidade de José da Penha e se estenderão também a zona rural, finalizou Cabo Mariz, Comandante do Destacamento de José da Penha.

“Querem lascar José Agripino”, diz procuradora do MPF em gravação

Em interceptação telefônica feita pela Polícia Federal, Caroline Maciel, da PGR/RN, comenta com colega procurador que senador está no alvo de Rodrigo Janot por apoiar “inimiga” em sucessão no MPF.

Da redação com AGORA RN
Por Tiago Rebolo









A procuradora Caroline Maciel, chefe do Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte, afirmou que o senador José Agripino Maia (DEM) está na mira da Procuradoria Geral da República em virtude da promessa de apoio do potiguar à candidatura de Raquel Dodge à sucessão de Rodrigo Janot no Ministério Público Federal (MPF). A declaração foi dada durante uma conversa telefônica com o colega procurador Ângelo Goulart, cuja gravação foi interceptada pela Polícia Federal e obtida pela revista Istoé.

A troca no comando da Procuradoria Geral da República acontecerá em 17 de setembro. Subprocuradora apontada como “inimiga” de Janot, já que faz oposição aberta, Dodge é considerada favorita para assumir o MPF. A indicação cabe ao presidente Michel Temer (PMDB). Antes disso, no dia 27 de julho, procuradores federais irão compor uma lista tríplice que será enviada ao peemedebista. Tradicionalmente, o chefe do Executivo indica o mais bem colocado. A nomeação é, a seguir, submetida a sabatina no Senado Federal.

Na gravação, Caroline diz a Goulart que “a tática de Janot é apavorar quem está do lado de Raquel”, entre os quais estaria José Agripino. Em um dos trechos, a procuradora cita a perseguição ao senador, que responde a inquérito no STF e teve seus sigilos quebrados em apuração sobre suspeita de propina paga a ele pela OAS:

“CAROLINE MACIEL: É o seguinte. O Rodrigo (Rodrigo Telles de Souza, outro procurador da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal) está muito preocupado porque ouviu (…) ele disse que se fala lá nessa história de José Agripino ter prometido apoio a Raquel. E querem de alguma forma agora querem lascar José Agripino.”

Em outros trechos da interceptação telefônica, Caroline comenta com Ângelo Goulart que o clima interno no Ministério Público Federal é tenso, motivado pela atuação de Janot em prol de interesses pessoais e políticos. No diálogo com o colega procurador, Caroline Maciel alerta sobre o risco que Goulart correria ao apoiar a rival do procurador-geral da República. A conversa, com duração de treze minutos, aconteceu em 11 de maio. Uma semana depois, Goulart teve a sua prisão decretada após pedido de Janot. Leia abaixo um trecho:

“CAROLINE MACIEL: Eu soube da informação que Janot está pensando em ficar, em tentar permanecer, e quer destruir todo mundo nos arredores. A conversa que rola é que você estaria ajudando Raquel.
ÂNGELO GOULART: Eu?
CAROLINE: Estou te avisando porque parece que a guerra está num nível que eu não consigo nem imaginar porque eu não sou desse tipo de coisa.
GOULART: Mas da onde apareceu isso, gente? Nem contato com a Raquel eu tenho.
CAROLINE: Inclusive, pelo que eu senti, a tática de Janot é apavorar quem estiver do lado de Raquel. Claro que tem gente que nem liga. Mas tem gente que…
CAROLINE: Parece que o negócio tá…
GOULART: Incoerente. Ontem ele (Janot) pediu um favor para ver um negócio no TSE para ele (Goulart atuava na vice-procuradoria-geral eleitoral, com uma mesa de trabalho no Tribunal Superior Eleitoral).”
Rodrigo Janot está no cargo de procurador-geral da República desde 2013, quando foi indicado pela presidente Dilma Rousseff (PT) após liderar lista tríplice dos procuradores. Ele foi reeleito para o posto em 2015. Agora, segundo Caroline, a sensação é de que Janot tentará a todo custo tentar um terceiro mandato à frente do Ministério Público Federal. “A coisa lá parece que vai ser pesada, pelo menos a estratégia de guerra… e tá se falando lá pelo gabinete que o Janot vai tentar ficar só pra Raquel não ficar”.

Propina da OAS para Henrique passou pela conta de Temer, aponta MPF

Cópias de cheques e comprovantes de transações bancárias mostram que OAS depositou R$ 5 mi na conta do então candidato, dos quais R$ 500 mil seriam “carimbados” para o ex-ministro.

Da redação com AGORA RN
Por Tiago Rebolo












O Ministério Público Federal (MPF) concluiu que parte do dinheiro arrecadado pela campanha de Henrique Eduardo Alves (PMDB) ao Governo do Rio Grande do Norte, em 2014, teve como origem o pagamento de propina pela OAS, empresa investigada na operação Lava Jato. De acordo com os procuradores, pelo menos R$ 500 mil passaram pela conta de campanha de Michel Temer (PMDB) a vice-presidente da República.

Cópias de cheques e comprovantes de transações bancárias divulgadas pela GloboNews mostram que a OAS depositou oficialmente na campanha de Temer a quantia de R$ 5 milhões em 22 de agosto de 2014, dos quais R$ 500 mil estariam “carimbados” para Henrique. A emissão do cheque da campanha de Temer para o ex-deputado aconteceu em 10 de setembro de 2014, sendo depositado no dia seguinte pela campanha de Henrique. O número e o valor do cheque estão de acordo com o depósito feito ao diretório estadual do PMDB no RN.

A afirmação do MPF de que os recursos repassados da campanha de Temer para Henrique, que seria propina, tendo como origem recursos da OAS, confirma o que declararam os delatores Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, e o doleiro Alberto Yousseff.

O cheque de R$ 500 mil com origem em recursos da OAS não foi a única verba recebida por Henrique por meio da campanha de Michel Temer. Outro cheque, também no valor de R$ 500 mil, foi repassado do então candidato a vice-presidente para o postulante a governador. Neste caso, a origem dos recursos foram repasses efetuados pela JBS, mas não há manifestação do MPF se o dinheiro é ou não lícito.

OPERAÇÃO MANUS

Ex-ministro do Turismo no governo Temer, Henrique Alves está preso preventivamente desde o dia 6 de junho, quando foi um dos alvos da operação Manus, desdobramento da Lava Jato. Na investigação, o ex-ministro é acusado de corrupção ativa e passiva junto às empreiteiras que construíram a Arena das Dunas, em Natal, e lavagem de dinheiro.

Houve dois mandados de prisão contra Henrique. Além do expedido pela Justiça Federal do RN, que investiga justamente os desvios na Arena das Dunas, houve outro mandado pela Justiça Federal de Brasília, que apura fraudes no Fundo de Investimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FI-FGTS). Os investigadores descobriram que Henrique mantinha uma conta na Suíça, que foi movimentada também pelo deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB) para recebimento de propina.

Henrique está preso na Academia de Polícia Militar. O Ministério Público Federal pediu que ele fosse transferido para Brasília, alegando que o quartel não tem estrutura adequada para abrigar o custodiado. Além disso, o órgão considera que o ex-ministro está tendo direito a “regalias incompatíveis com o regime de prisão cautelar”, como permanência em sala com ar condicionado, acesso a mídias proibidas e visitas permanentes.